Acompanhe:

(85) 3044.4748 | contato@rodrigopimenta.med.br

CIRURGIA PLÁSTICA >

PÓS-BARIÁTRICA
+ -
 

CIRURGIA PLÁSTICA PARA EX-OBESOS
(PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA)

O que preciso saber sobre Cirurgia Plástica pós-bariátrica?

Gastroplastia (cirurgia para a redução de peso) vem aumentando bastante no Brasil e no mundo. Como conseqüência, muitos pacientes ex-obesos necessitam complementar seu tratamento corrigindo os excessos de pele que ocorrem após a diminuição do tecido adiposo (grandes perdas de peso).
A ptose (queda) dos diversos segmentos do corpo é tridimensional e difere em cada paciente.

A cirurgia plástica tem papel fundamental no resultado deste trabalho multidisciplinar de tratamento da obesidade. Ela é a etapa final que tem por finalidade melhorar o bem estar e dar maior qualidade de vida aqueles que um dia foram obesos e que decidiram se cuidar.

A grande perda de peso trouxe diversos tipos de problemas de sobras de pele e flacidez em vários locais do corpo como o rosto, abdômen,costas,glúteos,mamas, braços e pernas. Para cada região existem técnicas cirúrgicas apropriadas para solucionar cada alteração e deformidade anatômica.

Dr. Rodrigo Pimenta

Alterações de contorno corporal deixadas pela obesidade seguida de grande perda ponderal.

Dr. Rodrigo Pimenta

Desenho esquemático dos possíveis vetores de ressecção e mobilização tecidual para corrigir o contorno corporal após grandes perdas ponderais.

CIRURGIA PLÁSTICA, PLÁSTICA ABDOMINAL PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

O abdômen é a região de corpo mais afetada, com aparecimento de grande flacidez da parede abdominal e excesso de pele chamado de "abdômen em avental". Várias técnicas podem ser utilizadas para correção.

Técnica de abdômen clássico

Dr. Rodrigo Pimenta Essa técnica utiliza uma incisão ou corte horizontal acima da região púbica (pelos pubianos) que se estende entre as regiões do quadril (cristas ilíacas) e permite a retirada do excesso de pele e gordura, correção da flacidez dos músculos da parede abdominal, correção do umbigo, além de correção da ptose (queda) do púbis resultando em rigidez da parede abdominal e melhora no contorno corporal.

Técnica de abdômen em âncora

Dr. Rodrigo Pimenta Trata-se de uma abordagem cirúrgica que observamos apenas para os pacientes que apresentam cicatriz abdominal vertical e/ou quando existe um grande excesso de pele principalmente na região epigástrica (acima do umbigo) que se estende para a região lateral do tronco. Esta abordagem tem a vantagem de ser a que melhor modela o contorno corporal, com baixo índice de complicações e excelente recuperação. Sua única desvantagem é a cicatriz em âncora.

Abdômen circunferêncial ou body lifting

Dr. Rodrigo Pimenta Esta técnica é indicada quando a flacidez e excesso de pele envolvem toda a circunferência abdominal. Trata-se de abordagem com uma abrangência não apenas da região do abdômen, mas que também trata o dorso, os flancos, os glúteos e o púbis. Esta abordagem técnica é segura, com segurança iguala o abdômen simples. O paciente terá uma cicatriz circunferencial localizada sobre a roupa intima permitindo uso de roupas de praia (biquínis).

Abdominoplastia circunferencial composta

Trata-se de uma associação da técnica circunferencial com a âncora. Indicada em casos de maior flacidez.

RITIDOPLASTIA OU LIFTING FACIAL

PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

Essa cirurgia segue os princípios básicos da ritidoplastia realizada em pacientes que desejam amenizar os efeitos do tempo.No entanto, há várias características peculiares aos pacientes pós-bariátricos ou ex-obesos.

Há, nesses pacientes, maior flacidez de pele provavelmente e uma atrofia da camada adiposa do rosto. Por isso, em alguns casos é necessário realizar enxertia de gordura na face para melhorar os resultados da cirurgia.

MAMOPLASTIA(CIRURGIA PLÁSTICA DE MAMAS)

PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

A queda importante sofrida pelas mamas e a diminuição do seu volume é queixa muito comum após grande perda de peso.

Em grande parte das vezes, as aréolas ficam em posição mais baixa, podendo ficar localizadas na curvatura das mamas, encostando no tórax. A mamoplastia tem por objetivo levantar as mamas, restabelecendo o volume com próteses de silicone (necessárias na maior parte das vezes, mas nem sempre) e aumentar a auto-estima das pacientes.

A cirurgia de mamoplastia pós-gastroplastia geralmente resulta em uma cicatriz em “T” invertido, que normalmente tem bom aspecto final. Na maioria dos casos é necessária a colocação de próteses de silicone, pois as mamas costumam apresentar flacidez importante de pele com perda do conteúdo resultando em falta de firmeza. Os implantes de silicone dão conteúdo e a firmeza que faltam.

Os implantes utilizados atualmente são feitos de gel de silicone de alta coesividade. Isto significa que o gel é espesso, a ponto de manter seu formato de maneira duradoura e reduzir a ocorrência de vazamentos através do revestimento do implante. A escolha do melhor formato, volume e projeção do implante a ser utilizado será realizada pela paciente em conjunto com o cirurgião, o qual é capaz de estimar através do exame físico e de uma série de medidas tomadas do tórax e das mamas qual o implante mais indicado para cada caso.

TORSOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO DORSO E FLANCOS)

PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

Essa cirurgia é realizada em continuação com a abdominoplastia (quando chamamos de abdominoplastia circunferencial) para o tratamento de flacidez das costas próximo ao bumbum. A cicatriz extensa fica escondida sobre os trajes íntimos ou roupa de banho.

Quando a flacidez é alta, acima dos flancos posteriores e incomoda bastante quando se usa o soutien, pode-se realizar uma retirada de pele e gordura em um nível mais alto, resultando em uma cicatriz escondida pelo soutien de cada lado.

Braquioplastia (CIRURGIA PLÁSTICA DE BRAÇOS)

PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

A flacidez nos braços pode causar constrangimentos com determinados movimentos e dificultar o uso de roupas justas após grandes perdas de peso.

A braquioplastia tem o objetivo de remover o excesso de tecido no braço provocado pelo rápido emagrecimeto. Existem diversos tipos de abordagens para braquioplastia. Optamos pela braquioplastia simples onde as cicatrizes ficam posicionadas de forma simétrica nos sulcos braquiais. Sendo possível ser associada também a mamoplastia ou toracoplastia.

LIFTING CRURAL (DE COXAS)

PÓS-GASTROPLASTIA OU Pós-BARIáTRICA

Este excesso de tecido é causa de desconforto, principalmente ao caminhar, quando as coxas encostam uma na outra, podendo causar irritabilidade e lesões de pele. A cirurgia é realizada ,na maioria das vezes, com uma lipoaspiração na face interna do terço superior das coxas. diminuindo o peso da área a ser ressecada e facilitando a retirada de pele nas coxas ao nível das virilhas. A retirada desse excesso de pele pode ser realizada resultando em uma cicatriz ao longo das virilhas (casos mais leves) ou com um prolongamento para face interna das coxas (casos mais severos)

GLUTEOPLASTIA (CIRURGIA DA REGIÃO GLÚTEA)

PÓS-BARIÁTRICA OU PÓS-GASTROPLASTIA

Com a grande perda de peso, a flacidez e falta de volume nos glúteos podem incomodar.

Os implantes de silicone podem ser usados e são colocados através de um corte (incisão) entre os glúteos deixando a cicatriz camuflada. Pelo fato de as prótese serem colocadas dentro do músculo, conseguimos resultados mais naturais deixando a área atraente e com boa projeção.

Outra opção é o lifting (suspensão ou levantamento) glúteo. Quando há grande sobra de pele e/ou o paciente não deseja utilizar prótese de silicone, pode-se utilizar os próprios tecidos do paciente. No entanto, a cicatriz é maior e mais aparente do que as inclusões de prótese de glúteo.

LIPOASPIRAÇÃO

Mesmo perdendo muito peso, pode haver alguns locais com gordura localizada. Pode-se realizar lipoaspiração nessas áreas onde há pouca flacidez e dessa forma melhorar bastante o contorno corporal. Deve-se respeitar o limite máximo de volume de (5-7%) volume corporal para que o procedimentos seja feito com toda a segurança. Submento (papada), dorso, flancos, abdômen, culotes, face interna das coxas, joelhos e região pré-axilar são áreas que podem ser lipoaspiradas.

Fatos e Mitos

• A cirurgia plástica não visa perder peso.
• Há uma troca de contorno corporal desarmônico e geralmente com problemas funcionais por uma silhueta mais agradável.
• Não imaginar que retornará ao corpo anterior à obesidade.
• O acompanhamento multidisciplinar tem que estar ocorrendo regularmente.
• Tratamento de um segmento corporal por vez geralmente.
• Nem sempre a cicatriz poderá ficar totalmente escondida pela roupa de banho/íntima.
• Tempo de recuperação mais prolongado.
• Índice de complicações maiores.

Condições cirúrgicas adequadas para cirurgia plástica

→ IMC entre 24 e 28
→ Estabilidade ponderal (ocorre entre 1-2 anos após a cirurgia bariátrica) devendo ter pelo menos 6 meses de peso estável
→ Condições clínicas estáveis (maior segurança na cirurgia)
→ Condições psicológicas adequadas (aceitação das extensas cicatrizes)

Av. Santos Dumont 5753 - salas 205 | 206 • Complexo São Mateus - Torre Office • Fortaleza - Ceará - Brasil
CLIQUE AQUI E ENCONTRE NO MAPA
+55 (85) 3044.4748 99917.1159  •   contato@rodrigopimenta.med.br
 
 
 

ATENDIMENTO DE URGÊNCIA / EMERGÊNCIA CIRURGIA PLÁSTICA

Unimed Hospital São Mateus

Dr. Rodrigo Pimenta CRM/CE 10.157 RQE 5784 Cirurgia Plástica © 2015. Todos os direitos reservados.

 

Av. Santos Dumont 5753 - salas 205 | 206
Complexo São Mateus - Torre Office
Fortaleza - Ceará - Brasil
Encontre no mapa

 

+55 (85) 3044.4748
               99917.1159
contato@rodrigopimenta.med.br Entre em contato conosco

 

Assine nossa newsletter e receba
semanalmente dicas de saúde.

 
 
 

ATENDIMENTO DE URGÊNCIA / EMERGÊNCIA CIRURGIA PLÁSTICA

Unimed Hospital São Mateus

Dr. Rodrigo Pimenta CRM/CE 10.157 RQE 5784 Cirurgia Plástica © 2015. Todos os direitos reservados.